INUSITADO: mães de alunos de escola de Lagoa Seca prometem denunciar gestora que suspendeu aulas e levou alunos para “palestra” em comitê de candidato a prefeito

Um fato, no mínimo, inusitado, foi registrado na tarde desta sexta-feira (09), no município de Lagoa Seca, no Agreste do estado e promete ter desdobramentos nos próximos dias, inclusive, na esfera judiciária.

É que um grupo de pais de alunos da Escola Municipal José Gomes, na comunidade do Alvinho – zona rural – promete denunciar a gestora do educandário que está sendo acusada de ter cancelado as aulas e ter levado, sem autorização dos responsáveis, um grupo de crianças para uma espécie de ‘palestra’ no comitê de campanha do candidato a prefeito Diego do Veleiro (PMDB).

De acordo com o relato dos pais, em nenhum momento, a direção da escola informou aos responsáveis que a atividade teria um fim eleitoral. “Os alunos foram levados da escola para uma palestra. Em nenhum momento a direção e os professores nos disseram que seria uma atividade dentro de um comitê de um candidato a prefeito” declarou uma das mães, revoltadas com a situação.


Ainda vestidos com fardas da escola, os jovens passaram mais de uma hora dentro do comitê de campanha do peemedebista, onde Diego e o seu companheiro de chapa, Dr. Carneiro, promoveram uma espécie de bate-papo com o grupo.

O mais curioso é que a ‘atividade’ tinha, inclusive, sido informada a Secretaria de Educação do município que autorizou a suspensão das aulas e ainda forneceu o transporte para os alunos saírem do Alvinho até o Centro da cidade. “Fomos para Lagoa Seca no ônibus da Prefeitura Municipal. E só fomos porque a professora disse que era uma palestra sobre cidadania e não sobre política. Ficamos todos sem entender quando paramos na frente do comitê e fomos obrigados a entrar e ouvir Diego e Dr. Carneiro falando” declarou um dos jovens.

Nas redes sociais, o caso tomou destaque, depois que os pais de alunos denunciaram a situação e prometeram acionar o Ministério Público.

Por telefone, o secretário de educação do município, Geovaneto Vilar informou que não teve conhecimento do fato. “Não estou sabendo de absolutamente nada. Nem sabia que os alunos tiveram as aulas suspensas para participar deste evento. Vou investigar para saber o que realmente aconteceu” declarou.

Por Márcio Rangel

0 comentários: