Eleições 2016: candidatos a prefeito de Lagoa Seca só poderão gastar até R$ 108 mil. Os vereadores terão limites de gastos de R$ 14 mil. os candidatos podem contratar até 189 pessoas para trabalhar durante pleito

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou, nesta quarta-feira (20), o limite de gastos da campanha nas eleições deste ano. Na Paraíba, os valores variam de R$ 108 mil até R$ 3,4 milhões, para prefeito, e de R$ 10,8 mil até R$ 273,8 mil, para vereador. Em 87% dos municípios paraibanos (196), os candidatos a prefeito e vereador terão que gastar o mínimo. 

Campina Grande tem o maior limite de gastos na campanha para prefeito. Lá os postulantes ao cargo de Chefe do Executivo poderão ter custos de até R$ 3.495.432,44, no 1º turno, e R$ 1.048.629,73, no 2º turno. Já os candidatos a vereador terão que custear suas campanhas com até R$ 144.260,40.

Em João Pessoa, os que vão entrar na disputa para prefeito terão o limite de gastos de até R$ 2.465.246,00, no 1º turno, e de até R$ 739.573,80, no 2º turno. Os que querem ocupar vagas na Câmara Municipal poderão gastar até R$ 273.874,03.

Entre as cidades do interior do Estado, serão os candidatos a prefeito de Patos os que terão o maior limite de gastos, com R$ 573.539,75 para prefeito e R$ 71.500,41, para vereador. 

Em Lagoa Seca, cidade localizada na região metropolitana de Campina Grande, Agreste do Estado, o limete de gastos para prefeito é de R$ 108.039,06. Os vereadores, no entanto, ficam com o mínimo de R$ 14.366,36. 

A Reforma Eleitoral 2015 também estipulou limites quantitativos para a contratação direta ou terceirizada de pessoal para prestação de serviços referentes a atividades de militância e mobilização de rua nas campanhas eleitorais, em consonância com o art. 36 da Resolução TSE nº 23.463/1995. 

Em Lagoa Seca, os candidatos podem contratar até 189 pessoas para trabalhar durante o processo eleitoral.

Com redação

0 comentários: