SEDUC X SINTAB: notas esclarecem situação de profissionais da educação em Lagoa Seca. Saiba mais...

O prefeito de Lagoa Seca, José Tadeu (PSB) anunciou, na tarde desta quinta-feira (09), o nome do ex-secretário de Administração Geovaneto Vilar para assumir a secretaria municipal de Educação. Ele ocupará a vaga deixada por Joelma Rocha, que deixou o cargo para entrar na disputa eleitoral deste ano, na condição de candidata a vice-prefeita. Ela formará chapa com o vereador Diego do Veleiro (PMDB), que já anunciou sua pré-candidatura à Prefeitura Municipal de Lagoa Seca.

Segundo o chefe do executivo lagoasequense, a escolha do novo titular da pasta, baseou-se, fundamentalmente, em critérios técnicos. Geovaneto Vilar é formado em Administração, com especialização em Gestão e Análise Ambiental, foi professor da UFCG, SENAI e SENAC. Na atual gestão, foi também secretário de Serviço Social e, atualmente, ocupa a função de assessor especial de gabinete do prefeito. Servidores, professores e comunidade escolar receberam com alegria o nome do novo secretário.

O novo gestor da educação do município assume a pasta num momento de muita pressão por parte de alguns professores que cobram uma política de valorizarão da categoria e pagamento de salários no mês trabalhado. Em face disso, Geovaneto Vilar vem, através de nota, esclarecer alguns pontos importantes, quanto a garantia dos direitos dos profissionais da educação e, ao mesmo tempo, promover uma reflexão junto à classe trabalhadora da educação desde 2013.

Primeiramente, argumenta Vilar, "garantimos o direito do diálogo permanente com a categoria e o SINTAB. Sempre deixamos claro que as garantias dos direitos dos servidores é nossa pauta constante. Entretanto, só para relembrar, implantamos as 30h para os nossos professores, que há anos era uma luta da categoria, sem exigir dos mesmos o que a Lei impõe, ou seja, o cumprimento dos horários de departamentos, por reconhecer as necessidades e a realidade dos nossos docentes. Outrossim, organizamos a rede para o funcionamento sem disparidade de carga horária, deferimos licenças prêmio e garantimos o piso salarial do professor e seu reajuste anual, com o pagamento dos retroativos, coisas que muitos municípios não fizeram, inclusive, alguns de nossa região". 

Quanto ao atraso de salários, Geovaneto Vilar informou que, no último dia 24 de maio a secretaria de Educação do município esteve em audiência com o SINTAB para debater sobre os precatórios do FUNDEF/FUNDEB e salários pagos no dia 10 de cada mês, deixando claro que a partir de junho a folha do FUNDEB 60% e 40% seriam pagas dentro da  data base, que determina o pagamento até o dia 5 do mês seguinte, bem como a antecipação dos 50% do 13º salário, através dos recursos da complementação do FUNDEB. Quanto aos precatórios, assegura o novo secretário, foi reafirmado por parte da secretaria de educação o compromisso e a defesa dos direitos da categoria, sendo, igualmente firmado o compromisso em garantir que os 60% do recurso a receber, seriam destinados aos professores ativos e inativos. 

"Compreendemos a causa do trabalhador. Atraso de dias no pagamento de salários realmente compromete o cotidiano de qualquer profissional, mesmo assim, façamos juntos uma reflexão", diz o novo chefe da pasta, acrescentando: "a Prefeitura Municipal de Lagoa Seca e a Secretaria de Educação estão fazendo isso de propósito? Será que é correto colocar um carro de som nas ruas, utilizando-se de músicas com letras de cunho pejorativos, instigando a população a entender que o governo e a pasta da educação não cumpre os direitos de seus trabalhadores e não dialogam? Por fim, reafirmamos o nosso compromisso em levantar a bandeira do justo, do ético e dos interesses da educação pública e de qualidade, independente de bandeiras partidárias e ideológicas".

Segundo informou Geovaneto Vilar ao Lagoa Seca Em Foco, os salários dos efetivos foram atrasados devido ao pagamento do retroativo do reajuste dos professores, o que gera grande impacto na folha. "Graças a Deus, os salários dos efetivos foram pagos e estamos em dia com esse segmento da categoria", informou.

Nota do SINTAB: sobre os salários em atraso da secretaria de educação no município de Lagoa Seca

Atendendo esclarecimentos da editoria do Lagoa Seca Em Foco, a direção do SINTAB, através da sindicalista Dayane Vanderlei Muniz de Souza, Secretária Geral da entidade, emitiu nota esclarecendo os fatos. 

Assim diz: "Ocorre que o piso salarial dos professores não foi reajustado no mês de janeiro (data base de reajuste da categoria). O reajuste só aconteceu no mês de março (dois meses de atraso), e neste mês (em março) foi pago o retroativo do mês de janeiro e em abril o retroativo de fevereiro. O pagamento desses retroativos eram até então o motivo de a prefeitura atrasar o pagamento dos servidores, um mês os professores que recebem pelo FUNDEB 60%, outro mês os servidores da educação que recebem pelo FUNDEB 40%, tiveram seus salários atrasados (como um revezamento). No entanto, no mês de maio não havia mais retroativos a serem pagos, de forma que entendemos que não haveria mais justificativas para atrasos. 

Continua a nota: Sempre aguardamos até o quinto dia útil para tomarmos alguma providência, e já estamos no sétimo dia útil do mês de junho e o salário de maio dessas categorias (auxiliares de serviços, digitadores, merendeiras e vigias das escolas, professores do ensino infantil e professores afastados de sala de aula) ainda não estão em suas contas (até o meio dia do dia 09/06). Confirmamos que temos um diálogo aberto com a secretaria de educação e esperamos assim continuar, no entanto, colocamos como prioridade a defesa do servidor. Em todos os momentos, desde que assumimos o SINTAB, nossos direitos de servidores públicos são o princípio e o fim do nosso trabalho na direção do sindicato. 

Prossegue a nota: Ouvimos relatos de professores e do pessoal de apoio que estão com suas contas atrasadas e já sem dinheiro para pagar o transporte para ir ao trabalho. Mas, ainda, queremos acreditar no bom senso dos gestores do município em assumir a problemática que é na vida do servidor em ter seus salários atrasados, não só uma vez, mas, várias vezes este ano. Em alguns momentos os gestores se sentem prejudicados em ter um carro de som na rua comunicando a população o que está acontecendo, mas, perguntamos: e o prejuízo dos servidores? Não vamos inverter a ordem, os prejudicados são os servidores, e o sindicato tem o compromisso de defende-los e assim continuará.

Por fim, diz a nota: Acrescentamos que não temos nenhum interesse político partidário no município de Lagoa Seca, eu e Josi somos moradoras e eleitoras da cidade de Campina Grande. Temos um bom convívio com as várias frentes políticas, vereadores e também a ex-secretaria da pasta em questão. O nosso interesse não vai além do que diz respeito aos trabalhadores públicos e a política que pode melhorar a vida da população.

Com redação

0 comentários: