Eleições 2016: PSB define sobre candidatura de Joelma Rocha como vice nos próxima dias

O partido do governador Ricardo Coutinho, o PSB, anuncia nos próximos dias o nome da atual secretária municipal de educação, Joelma Rocha,  como candidata na condição de vice-prefeita à prefeitura de Lagoa Seca. Joelma, que já havia desistido de sua candidatura no mês de março, ao que tudo indica - a executiva estadual do seu partido exige que -, pelo menos um nome da sigla venha a compor numa chapa majoritária na disputa municipal deste ano. Mediante essa condição, a secretária está disposta a repensar de sua decisão e encarar de vez o teste das urnas. Desse modo, ela vai integrar a chapa do vereador Diego do Veleiro (PMDB), que já anunciou sua pré-candidatura a prefeito e trabalha para aglutinar vários partidos em torno do seu nome. 

No mesmo cenário, outro nome que ainda é ventilado para a disputa, na condição de candidato a vice, é do presidente da legenda socialista no município, Geovaneto Vilar, que não esconde o seu desejo de participar do pleito eleitoral de outubro vindouro.

Enquanto o diálogo segue em busca de entendimentos, o PSB de Lagoa Seca vem, nos últimos dias analisando várias situações sobre o cenário político local, especificamente, no tocante ao processo sucessório municipal. As discussões são várias, desde as já anunciadas e prováveis pré-candidaturas a prefeitos e vereadores, assim como a desistência de alguns outros nomes. Sem perder de vista outras possibilidades, os socialistas lagoasequenses não desperdiçam tempo e afirmam que muita 'água vai rolar debaixo da ponte', até o dia do registro das candidaturas. 

Com relação ao PSB, a principal decisão, conforme já divulgada pelo Lagoa Seca Em Foco em dias anteriores, é que o partido participará efetivamente do pleito, com vários candidatos a vereadores e, possivelmente, com um nome que venha a disputar à prefeitura ou, noutra hipótese, compor com uma chapa majoritária, fato mais provável.

Segundo Geovaneto Vilar, foram muitos os avanços obtidos a partir das reuniões já realizadas nas últimas semanas. "A novidade é que estamos conversando com alguns partidos e muitas adesões estão acontecendo, as quais não podemos revelar agora, mas, que causarão surpresas, principalmente, àqueles que são céticos quanto à nossa força política", confidenciou. 

Sobre as eleições 2016

Convenções partidárias

As convenções para a escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações devem acontecer de 20 de julho a 5 de agosto de 2016. O prazo antigo determinava que as convenções partidárias deveriam ocorrer de 10 a 30 de junho do ano da eleição.

Registro de candidatos

Os partidos políticos e coligações devem apresentar os pedidos de registro de candidatos ao respectivo cartório eleitoral até as 19h do dia 15 de agosto de 2016. A regra anterior estipulava que esse prazo terminava às 19h do dia 5 de julho.

Gastos de campanha

Antes da reforma eleitoral deste ano (Lei nº 13.165, de 29 de setembro de 2015), o Congresso Nacional tinha de aprovar lei fixando os limites dos gastos da campanha eleitoral. Na falta desta regulamentação, eram os próprios candidatos que delimitavam seu teto máximo de gastos. Tais valores eram informados à Justiça Eleitoral no momento do pedido de registro de candidatura.

A partir das eleições do próximo ano, de acordo com o que estabelece a reforma eleitoral, o TSE é que fixará, com base em valores das eleições anteriores e critérios estabelecidos nesta norma, os limites de gastos, inclusive o teto máximo de despesas de candidatos a prefeito e vereador nas eleições de 2016.

Propaganda eleitoral

A resolução sobre o tema contempla a redução da campanha eleitoral de 90 para 45 dias, começando em 16 de agosto. O período de propaganda dos candidatos no rádio e na TV também foi diminuído de 45 para 35 dias, com início em 26 de agosto, em primeiro turno. As duas reduções de períodos foram determinadas pela reforma eleitoral de 2015.

Da redação

0 comentários: