Eleições 2016: faltando pouco mais de 2 meses para as convenções Lagoa Seca tem três pré-candidatos a prefeito

Nas eleições deste ano, os políticos poderão se apresentar como pré-candidatos sem que isso configure propaganda eleitoral antecipada, mas desde que não haja pedido explícito de voto. A pouco mais de 60 dias para as convenções municipais, figuram no cenário local três pré-candidatos para disputar a prefeitura de Lagoa Seca. São eles: Bola Coutinho, ex-prefeito, Diego do Veleiro, atual vereador e Fábio Ramalho, ex-vereador.

O ex-prefeito Bola Coutinho (PTdoB) ainda não anunciou oficialmente sua candidatura, mas, nos bastidores, seu grupo e apoiadores seguem conversando com várias lideranças. O ex-gestor de Lagoa Seca, que ainda não fechou sua chapa, goza de grande força política no município e desponta como um nome forte entre os pré-candidatos ao Poder Executivo Municipal.

Já o atual vereador Diego do Veleiro (PMDB) busca consolidar seu nome como uma opção nova no cenário político local na disputa pela prefeitura municipal. Também não fechou sua chapa. Nesse momento espera o apoio do atual prefeito José Tadeu (PSB). Conta com o apoio do PRP, PTB e PT.

O ex-vereador Fábio Ramalho (PSDB), que integra o blocão das oposições em Lagoa Seca nesse momento é o nome mais forte na disputa pela vaga de prefeito nas eleições municipais que se aproxima. Além do aval do ex-prefeito Edvardo Herculano (PSDB), seu padrinho político, Fábio Ramalho conta com o apoio dos seguintes partidos: PSDB, PSD, PR, PDT, PTN, PDT, PSC, PP e Pros. Sua chapa (puro sangue) tem como companheira a ex-primeira dama, Dalva Lucena (PSDB).  

O candidato tucano também conta com o apoio do presidente do Poder Legislativo, vereador Edvaldo Araújo, o "Pessoa" (PDT). No entanto, a sigla trabalhista segue rachada nesta eleição, já que o ex-prefeito Gilvando Carneiro Leal (PDT) poderá vir a apoiar o nome de Diego do Veleiro (PMDB).

PRAZOS - Conforme a Lei Eleitoral, as convenções devem acontecer de 20 de julho a 5 de agosto de 2016. Portanto, quem pretende disputar as eleições deste ano deve prestar atenção nos prazos. O registro de candidatos pelos partidos políticos e coligações nos cartórios deve ser feito até as 19h do dia 15 de agosto de 2016. Outra alteração diz respeito ao prazo para registro de candidatos pelos partidos políticos e coligações nos cartórios, o que deve ocorrer até as 19h do dia 15 de agosto de 2016. A regra anterior estipulava que esse prazo terminava às 19h do dia 5 de julho.

A campanha eleitoral terá 45 dias, começando em 16 de agosto. O período de propaganda dos candidatos no rádio e na TV será de 45 para 35 dias, com início em 26 de agosto, no primeiro turno. Assim, a campanha terá dois blocos no rádio e dois na televisão com 10 minutos cada. Além dos blocos, os partidos terão direito a 70 minutos diários em inserções, que serão distribuídos entre os candidatos a prefeito (60%) e vereadores (40%). Em 2016, essas inserções somente poderão ser de 30 ou 60 segundos cada uma.

Do total do tempo de propaganda, 90% serão distribuídos proporcionalmente ao número de representantes que os partidos tenham na Câmara Federal. Os 10% restantes serão distribuídos igualitariamente. No caso de haver aliança entre legendas nas eleições majoritárias, será considerada a soma dos deputados federais filiados aos seis maiores partidos da coligação. Tratando-se de coligações para as eleições proporcionais, o tempo de propaganda será o resultado da soma do número de representantes de todos os partidos.

Da redação

0 comentários: