Lar da Sagrada Face em Lagoa Seca apresenta evolução no atendimento aos idoso, constata Comitê coordenado pelo MP...

Em quatro das cinco instituições de longa permanência para idosos (Ilpis) visitadas semana passada pelo Comitê Permanente de Monitoramento e Fiscalização dessas Ilps apresentaram melhorias em suas instalações. Apenas em uma - Lar do Idoso Monte Sinai -, localizada no município de de Remígio, a situação não apresentou melhores condições.

O Comitê é coordenado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), por meio do procurador de Justiça Valberto Lira, e integrado pelos Conselhos Regionais de Medicina, Enfermagem, Farmácia, Psicologia, Engenharia, Fisioterapia, Nutrição e Serviço Social; além do Corpo de Bombeiros, dos Conselhos Estaduais de Assistência Social e do Idoso e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano.

Na última terça-feira (04) e quarta-feira (05), os integrantes do Comitê visitaram o Instituto São Vicente de Paulo, em Campina Grande; o Lar da Sagrada Face, em Lagoa Seca; o Lar dos Idosos Monte Sinai, em Remígio; a Casa do Idoso Vó Filomena, em Cuité; e a Pousada Luíza Dantas, na cidade de Picuí. Após a visita de praxe dos órgão integrantes do Comitê, constatou-se que a instituição de Remígio não apresentou melhorias. “Verificou-se, inclusive, a colocação indevida de câmeras nos banheiros, numa prova cabal de invasão de privacidade das pessoas idosas ao tomar banho”, destacou o relatório do Comitê. Segundo o procurador Valberto Lira, foi feita uma recomendação para a retirada das câmaras, o que será fiscalizado pelos órgãos municipais de Remígio.

A Casa Vó Filomena, em Cuité, apresentou melhorias em toda a sua infraestrutura, merecendo, também, reconhecimento por parte do Comitê Permanente de Monitoramento e Fiscalização. Outra instituição que apresentou melhorias em sua estrutura foi a Pousada Luíza Dantas, localizada na cidade de Picuí.

Ao contrário do que ocorreu em Remígio, o Instituto São Vicente de Paula, em Campina Grande, apresentou melhorias em todos os setores, merecendo reconhecimento por parte do Comitê. Essa Ilpi não deverá ser incluída no calendário normal de visitas dos integrantes do Comitê. Já no Lar da Sagrada Face, em Lagoa Seca, apresentou melhorias em alguns dos seus setores e algumas observações constatadas pelos órgãos fiscalizadores serão enviadas à Promotoria de Justiça da Comarca de Campina Grande, com as recomendações necessárias. 

Para quem pretende ajudar o Lar da Sagrada Face - administrado pela Diocese de Campina Grande - com dinheiro, remédios, produtos de higine pessoal e de limpeza devem ligar para os telefones (83) 3322-6488 e 3058-4700 ou se dirigir até a rua Vigolvino Vanderley, 535, Ponto do Cem Reis, em Campina Grande. Para conhecer melhor e fazer doações, se preferir, basta dirigir-se até a entidade, que fica localizada no bairro Herculano, próximo ao Hospital Municipal de Lagoa Seca.

Com redação

0 comentários: