Em Lagoa Seca: candidatos da Coligação A Vontade do Povo são recebidos com festa na cidade do artesanato...

A rua Antônio Borges da Costa, no Centro de Lagoa Seca, cidade localizada na região metropolitana de Campina Grande, Agreste paraibano, se transformou em um corredor amarelo na noite desta quarta-feira, 25, para receber o senador Cássio Cunha Lima, candidato do PSDB ao Governo do Estado, e seu companheiro de chapa Wilson Santiago (PTB), que concorre ao Senado. Eles chegaram por volta das 23h15, vindos da cidade vizinha de Alagoa Nova. Muitas lideranças políticas do Compartimento da Borborema prestigiaram o comício regional.

Antes da chegada de Cássio ao ato político, muitos outros candidatos a cargos legislativos se fizeram presentes ao palanque e usaram da palavra. Um deles foi o atual vereador Bruno Cunha Lima (PSDB), candidato pela primeira vez a uma vaga na Assembleia Legislativa. Ele agradeceu o apoio de lideranças locais ao seu projeto político e disse que, sendo eleito, somará esforços juntamente com outros parlamentares votados na cidade a trabalhar muito pelo município no futuro governo de Cássio Cunha Lima. “A hora é chegada, vamos liquidar a fatura logo no primeiro turno. Conclamamos a todos a votar no melhor para a Paraíba”, disse.

Bruno Cunha Lima recebe o apoio de vários nomes em Lagoa Seca, como: Diego do Veleiro, Tetê de Afonso, José Gonçalves, Eleuza Barbosa, Ernanes Correira, Hélder Loureiro, Marcônio Branão, Afonso de Bola, entre outros.

Enfático e pontual, o atual deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), que concorre a reeleição e que recebe na cidade o apoio de todo grupo político liderado pelo médico e ex-prefeito Edvardo Herculano (PSDB), não poupou críticas a atual gestão do município de Lagoa Seca, que classificou de desumana, insensível e perseguidora.

“Cássio fez muito por Lagoa Seca quando governador. Quando governava esse estado, tivemos um olhar diferenciado para Lagoa Seca: resolvemos o problema do abastecimento d’água na cidade, construímos casas populares, escolas e calçamentos em muitas ruas dessa cidade, além de muitos outros investimentos para o desenvolvimento e bem está de sua população, como recursos para saúde, educação e transporte escolar. Infelizmente, o que vemos na atual gestão que está aí é um desmantelo total: falta remédio em postos de saúde, o hospital municipal está prestes a fechar suas portas, muitas estradas vicinais estão intransitáveis na zona rural, escolas sucateadas, falta transporte escolar, enfim, o caos está implantado definitivamente em Lagoa Seca. O povo não aguenta mais. Precisamos resgatar a alto estima de seus moradores, votando em homens sérios e comprometidos com essa terra. A hora da mudança chegou, vamos acabar com a perseguição contra funcionários públicos e pessoas comuns de Lagoa Seca só porque votam em Cássio”, pontuou Ludgério. 

Também usaram a palavra os candidatos a deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) e Rômulo Gouveia (PSD), que destacaram o compromisso de Cássio com o desenvolvimento da Paraíba e da região.

O candidato ao senado Wilson Santiago (PTB), falou aos presentes dizendo que é chegada a hora de se colocar um ponto final “num governo que provoca crises em escala industrial”. Em seguida, Cássio iniciou o discurso pedindo a confiança do povo de Lagoa Seca em suas propostas de governo. O candidato elencou ainda uma série de problemas que afetam a vida do paraibano, como o encerramento de vários programas sociais, de geração de emprego e renda: cheque moradia, programa do leite, fomento ao desenvolvimento industrial, entre outros. Cássio falou ainda dos escândalos que envolvem a gestão do governador Ricardo Coutinho, como a compra de um helicóptero super faturado, compras exorbitantes de alimentos para a Casa Civil, fechamento de escolas, perseguição política, entre outras situação desagradáveis aos olhos da população. "Façamos juntos uma reflexão e vamos ver o que está errado para ser mudado. É preciso resolver de uma vez por todas muitos problemas de gestão na Paraíba. Não há mais como retardar problemas gritantes com soluções paliativas”, disse Cássio, sendo bastante aplaudido.

Da redação

0 comentários: