Prefeito de Lagoa Seca é barrado por seguranças de restaurante ao tentar sair de festa sem pagar conta...

Um fato no mínimo inusitado aconteceu neste domingo, 3, na cidade de Lagoa Seca, no Agreste do estado, quando o prefeito do município, José Tadeu Sales de Luna (PSC) foi barrado por seguranças de um restaurante na zona rural quando tentava deixar o estabelecimento. O motivo teria sido o não pagamento da consumação feita pelo chefe do executivo e seus auxiliares, durante a festa de confraternização da III Cavalgada do Agricultor.

A informação foi confirmada, com exclusividade ao jornalista Márico Rangel pelo próprio dono do estabelecimento, o comerciante Tiago Souza - conhecido como "Tiago Cara Reta" -, que confirmou que a ordem para ‘barrar’ o prefeito Tadeu foi feita por ele mesmo. “Eu contratei seguranças particulares justamente para evitar que situações como essa acontecessem e determinei que os seguranças não deixassem ninguém sair sem pagar a conta. O prefeito foi um deles”, revelou. 

Conforme relatou o comerciante, a consumação do prefeito José Tadeu, de seus amigos e auxiliares - custou aproximadamente R$ 500 -, contudo, no momento da quitação do débito, um dos seus secretários ainda chegou a dizer que iria pegar a quantia de dinheiro no carro. 

Ao relatar o tragicômico episódio, Tiago Cara Reta disse que tal auxiliar do prefeito  - “veio com uma outra história: de que não tinha dinheiro no carro e que ia pegar na casa do senhor chefe do executivo lagoasequense. No entanto, para que isso viesse a acontecer, teria que liberar a saída do prefeito. Como não sou besta, exigi que todos permanecessem no local. Pedi que alguém fosse à casa do senhor prefeito e conseguisse o dinheiro para quitar o débito, só assim, liberaria a todos".

A situação vexatória vem repercutindo na cidade de Lagoa Seca e em toda região do Compartimento da Borborema. 

“Na vida aprendemos com os erros. O maior erro da minha vida foi confiar em um homem como este atual prefeito. Ele não respeita e nem considera os amigos, por isso que vai terminar o mandato sozinho. Se ele não me considera, porque o deixaria sair do meu restaurante sem pagar. Ninguém sai do meu comércio sem quitar seu débito, ele não é diferente”, desabafou.

Por meio de sua assessoria, o prefeito ainda não se pronunciou.

Da redação,
com informações de Márcio Rangel

0 comentários: