Delegado da Polícia Civil é preso durante plantão acusado extorquir família de comerciante em Campina Grande...

O delegado Júlio Ferreira de Lima, conhecido como Júlio Panda, (de óculos escuro) foi preso em flagrante pela Polícia Civil de Campina Grande, por extorsão a uma família de comerciantes da cidade. A prisão aconteceu na noite deste sábado, 23, quando o delegado estava de plantão. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de concussão, que acontece quando um funcionário público exige, para si ou para outra pessoa, direta ou indiretamente, vantagem indevida em razão da função que exerce.

Dr. Júlio, como é mais conhecido em Lagoa Seca, onde sua família reside, já foi delegado na cidade.

Júlio Panda, segundo o delegado Marcos Paulo Vilela, superintendente da 2ª Região Integrada de Segurança Pública, recebeu voz de prisão exatamente no momento em que saía do veículo dos dois empresários com a quantia de R$ 1.400, em espécie.

“Ele estava de plantão na Central de Polícia e utilizou a viatura policial para chegar à rua Teixeira de Freitas, no bairro de São José, onde encontrou o casal para pegar o dinheiro. O valor exigido foi de R$ 10 mil; ele já tinha recebido mil, e esse outro dinheiro apreendido era apenas mais uma parte do montante exigido para que, supostamente, fossem sanadas restrições referentes a veículos com pendências na Circunscrição Regional de Trânsito - Ciretran”, explicou.

A investigação sobre o caso começou depois de denúncias feitas à Delegacia Secccional de Polícia Civil em Queimadas, as quais foram repassadas à Superintendência. Outra pessoa ligada ao delegado também está sendo investigada. “O nosso trabalho continua e vamos pedir a prisão desse envolvido. Também estão sendo investigadas denúncias de outros tipos de crimes que possivelmente podem ter sido praticados pelo delegado preso e essa pessoa já identificada”, acrescentou Vilela.

Para o secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Cláudio Lima, que foi informado sobre o caso, "o acusado trabalha na Polícia Civil há mais de 25 anos e tem um histórico de crimes contra ele sendo investigados. Ele está preso no 2º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba, em Campina Grande. Ele era lotado na 5ª Delegacia Distrital do município e já foi substituído.

Segundo Cláudio Lima, o delegado vinha extorquindo uma família de comerciantes em Campina Grande. "Ele está na Polícia Civil há mais de 25 anos. Infelizmente, ele já tem um histórico de ações investigadas, inclusive, estamos pedindo a prisão do seu filho, que se diz advogado e atua na Ciretran de Campina Grande. Os próprios colegas o prenderam quando ele recebia o dinheiro da extorsão. Recebeu voz de prisão e foi levado para a Central de Polícia pelo superintendente regional”, revelou.

O secretário parabenizou a ação da Polícia Civil de Campina Grande e destacou o trabalho dos policiais. “Precisamos apoiar ações como esta, pois infelizmente tem mais gente que precisa ser excluída e a população precisa acreditar que nem tudo está perdido”, concluiu.

Da redação,
com informações da PC

0 comentários: