Lagoa Seca reúne mobilizadores sociais para abertura do Nordestão...

Nesta última sexta-feira (04) teve início o Nordestão da 5ª Semana Social Brasileira, no Convento Ipuarana, Lagoa Seca, município localizado na região metropolitana de Campina Grande, Agreste da Paraíba. O evento terminou neste domingo (06) e teve como objetivo o fortalecimento e a continuidade ao debate iniciado pelas semanas sociais diocesanas, regionais da CNBB e pela 5ª Semana Social Brasileira, realizada em 2013.

O tema este ano foi: “O Nordeste que temos e o Nordeste que queremos”. Cerca de 200 pessoas, incluindo de movimentos e pastorais sociais, sindicatos e organizações, participaram do evento. 

Na abertura do evento aconteceu um momento de mística, seguido da apresentação dos delegados dos estados. Houve ainda um momento de resgate histórico das últimas quatro semanas sociais pelo pe. Ari Antônio dos Reis, assessor da Pastoral Afro-Brasileira da CNBB, que discorreu sobre as questões abordadas nas outras semanas socias, assim como seus desafios e conquistas.

“É onde temos a oportunidade de propor um outro projeto para o nosso Brasil”, afirmou o o sacerdote. Segundo o padre, "as semanas são importantes fontes de diálogos sociais promovendo espaços de reflexões sobre uma vida melhor para o povo brasileiro".

Foram realizadas também, reflexões a partir das práticas e realidades das pessoas inseridas nas organizações e movimentos que estão participando do evento.

Durante todo o evento no Convento Ipuarana de Lagoa Seca aconteceram diversos tipos de reflexões, em oito mini-plenárias, que abordaram temas diversificados como: segurança e soberania hídrica e alimentar; terra, território e violência no campo; controle popular do judiciário; acesso aos direitos sociais e as politicas públicas; a questão urbana e a cidade de exceção; os grandes projetos e a sustentabilidade do Nordeste: impactos sobre seu povo, sua cultura e seu território; mulher, violações e conquistas; e participação cidadã das juventudes.

Entre as organizações presentes estavam a Cáritas Brasileira com representação dos Regionais NE2 (PE,PB, AL e RN), NE3 (BA e SE), Ceará, Piauí, Maranhão, além dos movimentos sociais Força Feminina, Passe Livre, Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP), ASA Brasil, Caravana Agroecologica – APODI (RN e CE), Fórum de Reforma Urbana de Pernambuco, Articulação São Francisco Vivo (BA, SE, PE, CE e PB), Habitat Brasil e Comissão Pastoral da Terra (CPT), entre outros.

Com redação

0 comentários: