Em Campinote: moradores se mobilizam e pedem mais segurança...

Um ato público pela paz marcou na manhã desta quinta-feira, 10, a comunidade do Campinote, distrito de Lagoa Seca. Moradores foram às ruas com cartazes pedir mais segurança. Uma das reivindicações é a instalação de um posto policial na localidade.

Para se ter ideia do clima de insegurança reinante, no último final de semana, por exemplo, famílias que residem no local foram ameaçadas por dois adolescentes que praticaram diversos assaltos na comunidade. Eles ainda invadiram uma residência quando uma família comemorava um aniversário e fizeram um verdadeiro arrastão. Os acusados foram dominados e quase linchados. Eles prometeram voltar para se vingar.

De acordo com algumas lideranças de Campinote, o problema da violência só tem aumentado. É constante o roubo e furto de motocicletas ou animais na região. Além disso, o comércio local é constantemente “visitado pelos ladrões”. Só um único mercadinho foi roubado por oito vezes em menos de um ano. Para proteger o local grades de proteção fazem a segurança do estabelecimento.

Para José Gonçalves, presidente da AUNIP – Associação Unidos pelo Progresso de Lagoa Seca -, “é importante neste momento deixar de lado as questões políticas e cobrar efetivamente ações mais eficazes no combate ao crime. A polícia tem intensificado rondas no município e no distrito de Campinote, no entanto, o esforço dos policiais esbarra na deficiência de efetivo. É impossível o contingente de Lagoa Seca cobrir o município”, alerta.

Preocupado com a insegurança no município de Lagoa Seca, o prefeito José Tadeu (PSC) esteve reunido com o governador Ricardo Coutinho (PSB) na última segunda-feira, 07, quando fez um relato completo da situação no município. A vice-prefeita Eleuza Barbosa e o deputado estadual Doda de Tião também estiveram no encontro. Na quarta-feira, 09, o prefeito Tadeu esteve reunido com o Cap. Luna, comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar para tratar do assunto. Como resultado desses encontros foi firmado um convênio entre a Prefeitura Municipal e a guarnição de policiamento local que receberá mais uma viatura e o aumento do contingente policial. A perspectiva com essas ações é que rondas sejam mais frequentes na cidade, bairros e distritos da zona rural.

Apreensivas com o clima de insegurança ainda reinante em Lagoa Seca, diversas entidades da sociedade civil, Ministério Público e Governo Municipal prometem voltar às ruas nos dias 23 e 28 de abril e mostrar para as autoridades o clima de guerra existente no município. Ano passado foram registrados 7 homicídios, contra 9 já registrados de janeiro a abril de 2014.

Da redação

0 comentários: