Eleições 2014: o cenário político de Lagoa Seca. Entenda as nuances das conversações...

A época do voto de cabresto - quando coronéis manipulavam o jogo político - deixou marcas fortes na história brasileira. Com a consolidação da democracia, os abusos fazem parte do passado, mas o poder dos prefeitos e vereadores, principalmente aqueles eleitos com uma votação que supera 80% dos votos válidos, permanece fundamental. Com a antecipação da campanha de 2014 eles se tornam peças-chave na disputa. Em Lagoa Seca, interior da Paraíba e um dos maiores colégios eleitorais do estado, candidato que conta com apoio de uma grande liderança, dá um passo importante para se tornar majoritário na cidade. 

De uma maneira geral, basta está no poder ou deter alguma influência política para a liderança local ser alvo de candidatos neste ano eleitoral. Dessa forma, em Lagoa Seca não poderia ser diferente. Um exemplo disso é o vereador Ednaldo Araújo Pessoa (PSC) que vem sendo assediado por várias políticos da região do Compartimento da Borborema. Segundo vereador mais votado nas eleições municipais de 2012, com 1.382 votos, não é a toa que várias lideranças políticas o procuram em busca de apoio. Um exemplo disso é o irmão do prefeito de Campina Grande, Moacir Rodrigues (PSD), pré-candidato a deputado federal e o atual vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia (PSD), pré-candidato a senador nas eleições desse ano. Eles têm conversado constantemente e firmado algumas parcerias.

Comentários na cidade de Lagoa Seca dão conta de que convites também não faltam ao parlamentar mirim para compor uma chapa na condição de vice-prefeito nas próximas eleições municipais de 2016.

Motivos também não faltam para o prefeito José Tadeu Sales de Luna (PSC), que mesmo estreando na política vem estreitando conversações com vários políticos da Paraíba e se firmando como uma grande liderança em Lagoa Seca. Politicamente, já definiu seu voto. Para governador apoia a reeleição do atual governador da Paraíba, Ricardo Coutinho. Para deputado federal Wilson Santiago Filho (PTB) e estadual, seu amigo particular, Doda de Tião (PTB), que tenta seu retorna à Assembleia Legislativa. Para o senado, tudo indica que deve votar em Wilson Santiago (PTB).

Outra liderança política de envergadura e musculatura eleitoral bastante respeitada no município, Bola Coutinho (PMDB), quatro vezes prefeito de Lagoa Seca continua a analisar o processo eleitoral desse ano. Dependendo das conversações poderá votar nos candidatos apoiados pelo prefeito José Tadeu.

Já o ex-prefeito de Lagoa Seca, Edvardo Herculano (PSDB) que já administrou o município por três mandatos mantém sua fidelidade ao grupo Cunha Lima e deve permanecer apoiando os candidatos do clã, inclusive, o próprio senador Cássio Cunha Lima (PSDB), caso venha a ser candidato a governador da Paraíba nas eleições deste ano. Para deputado estadual, vota certo em Manoel Ludgério (PDT), atual secretário de estado do Desenvolvimento e da Articulação Municipal. 

O ex-vereador Fábio Ramalho (PSD), candidato a prefeito em 2012, deve seguir a orientação do 'chefe maior', assim como denomina o ex-prefeito Edvardo, que o apoiou nas últimas eleições municipais. Nos bastidores, muitos falam que Fábio deve apresentar pelo menos um candidato que não seja da base do ex-gestor, que pode ser Moacir Rodrigues.

Com relação aos vereadores do município, o cenário parece mais uma 'tábua de pirulito'. Muitos ainda não definiram seus candidatos, mas tudo indica que alguns vão fazer suas opções e indicar ao eleitorado lagoasequense seus candidatos a deputados estaduais. O interesse pessoal, nesse caso, prevalecerá. O resto virá por conveniências. O preço disso, o povo pagará depois...

Nesse enredo do 'samba do crioulo doido', resta aos eleitores menos avisados votar e outros, mais esclarecidos, optar na melhor escolha para representar Lagoa Seca. Ao final de tudo isso, vamos aguardar o que pode acontecer, inclusive situações inesperadas, que fatalmente definirá, a depender de cada caso, o cenário da conjuntura local e pegar muita gente de surpresa. Quem viver, verá, atestam os mais experientes.

Sucessão estadual

Para finalizar, coloco para reflexão de todos algo inusitado que pode acontecer e enterrar de vez os planos do Mago, que ocupa atualmente a cadeira do Palácio da Redenção, na condição de governador da Paraíba.

Num estado onde a política já uniu várias lideranças como Wilson Braga e os Cunha Lima, por exemplo, nada pode ser descartado. Como dizem, na política, até boi voa. Em sendo assim, muita coisa ainda pode acontecer. Nesse sentido, não duvidem se algo inusitado vier a se materializar para derrotar o atual governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, que vem conquistando e assediando vários prefeitos do interior do estado para apostar em seu projeto de reeleição.

Com o objetivo de unir (de vez) a classe política paraibana em torno do desenvolvimento do Estado, uma grande aliança começa a surgir e poderá acabar de vez com o sonho de reeleição do governador Ricardo Coutinho.

A chapa seria montada com Cássio Cunha Lima, governador, Luciano Agra, vice-governador e Veneziano, senador. Rômulo Gouveia e Wilson Santiago sairiam candidatos a deputado federal com a garantia de disputarem as duas vagas do Senado em 2018. Ambos evitariam uma disputa incerta e voltariam para a Câmara Federal sem problemas e gastando pouco.

Exposto todo esse cenário, resta saber para onde caminharão os dois grupos políticos que dominam a cena política em Lagoa Seca (situação e oposição) com relação à sucessão estadual. A partir de agora façam suas apostas. 

Por Hélder Loureiro 

0 comentários: