Cagepa descarta racionamento de água em Lagoa Seca e região


“Mesmo que não caia uma única gota de água no açude de Boqueirão durante o inverno, a adoção de um racionamento no abastecimento de Lagoa Seca e região está descartado, pelo menos por enquanto”. Foi o que garantiu, nesta terça-feira (17), o presidente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba, Deusdete Queiroga, ao lançar, em Campina Grande, a campanha ‘Água não se joga fora’, promovida pelo Governo do Estado, por meio da Cagepa.

Deusdete explicou que atualmente o açude de Boqueirão está com 157 milhões de metros cúbicos de água armazenada, o que compreende quase 38% de sua capacidade máxima. “Pelas projeções feitas pela Gerência de Controle Operacional da Cagepa, a água disponível hoje é suficiente para garantir o abastecimento de Lagoa Seca e outras cidades da região até o mês de julho de 2014, o que nos faz descartar, neste momento, o sistema de racionamento”, disse.

O presidente destacou ainda que, caso o açude de Boqueirão não armazene água nos próximos sete meses, uma das alternativas da Cagepa será adotar um sistema de racionamento, intercalando a distribuição de água a cada 24 horas. “Só partiríamos para isso em caso de não chover no inverno, o que é pouco provável. Porém, mesmo que não chova, teremos como garantir o abastecimento intercalado das cidades polarizadas por Campina Grande até outubro de 2015”, explicou Deusdete Queiroga, acrescentando que a capacidade hídrica do açude de Boqueirão é uma das melhores do Nordeste, segundo a Agência Nacional das Águas (ANA).

Da Redação,
Com Assessoria

0 comentários: