Tudo pronto para celebração do Dia de Finados em Lagoa Seca


O Cemitério público Jardim da Saudade do município de Lagoa Seca, Agreste da Paraíba, está pronto para receber as milhares de pessoas, que, neste sábado (2), celebrará o Dia de Finados. A administração do cemitério estima receber cerca de 4 mil pessoas durante todo o dia. Outros cemitérios localizados na zona rural também serão  o destino  certo de mais pessoas que estarão nesse dia reverenciando os entes queridos já falecidos.

Conforme informou o chefe de limpeza da Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura Municipal de Lagoa Seca, Sales Cândido de Melo, uma série de reparos na estrutura do cemitério foram realizados, além da limpeza do local. Tudo isso foi feito pensando no bem estar das pessoas que acorrerão para o local, no sentido de reverenciar os seus entes queridos, informou.

Segundo o secretário de Ingraestrutura da Prefeitura de Lagoa Seca, Edvaldo Bode, desde o início do mês de outubro foi criada uma força tarefa para limpar e restruturar os cemitérios do município.

Algumas celebrações religiosas estão programadas para acontecer em algumas localizades. No bairro Bela Vista, próximo ao cemitério da cidade, durante todo o dia, igrejas evangélicas realizarão momentos de louvor e adoração. Pregações no local também são ministradas. No Distrito de Campinote, na Capela de São Pedro, às 10h00, haverá celebração de missa, presidida pelo Frei Francisco. 

Para o religioso, vigário da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, "o Dia de Finados - também chamado de Dia dos Fiéis Defuntos ou Dia dos Mortos - é celebrado desde o século XIII em 2 de novembro, na seqüência do Dia de Todos os Santos, em 1º de novembro. Mais do que encará-lo como um dia associado à morte, é interessante vê-lo como uma data que comemora a vida eterna, podendo até ser considerada como um dia de amor, porque amar é sentir que o outro não morre jamais", disse.

Ele acrescentou que, ao longo do Dia de Finados, há de se esperar que o cristão mantenha, por meio de suas atitudes, um decoro e, principalmente, um sentimento de respeito a pessoas que se foi, sempre em oração, disse.

Por Hélder Loureiro

0 comentários: